28.8.08

preguiça

" (...) A pregiça é a máxima das liberdades. Ser livre não é apenas poder decidir entre A, B, ou C, como por vezes se pensa; é ainda poder não decidir.
Decidir é recusar umas hipóteses e escolher outras; é perder sempre. Por cada opção agarrada, milhares de outras se perdem. Daí a que a pregiça signifique, de certa maneira, o regresso a um estado infantil em que tudo era sempre possível porque ainda nada se havia recusado. (...)
Que fizeste tu nestes dias de Agosto? "Fiz a minha tranquilidade", eis uma resposta possível. E que trabalho dá fazer tal coisa tão pouco visível
Em suma, há a preguiça e há ainda muitos trabalhos. E se nos for dado a escolher um, porque não aquele de que de que falava a cantora Laurie Anderson: "os teus olhos. É um dia inteiro de trabalho olhar para eles"."

gonçalo m. tavares, in Ginko Set 08.

via La double vie de veronique


19.8.08

expo zaragoza 2008





Dez anos depois volto a uma expo. Fui atacada pela nostalgia. Uma expo é sempre enriquecedora mas foi dificil deixar as comparações de lado....ai a nossa era maior...ai a nossa era mais bonita...a nossa tinha mais pinta....enfim...a única verdade é que a «nossa» era tudo isso porque era nossa. Lembrei-me então do que vivi essa expo98. Lembrei-me do inúmeros concertos a que fui, as vezes sem conta que vi a pergrinação, os pavilhões, os vulcões, os amores e desamores, as noitadas...enfim...e ao olhar em redor vi também meninas adolescentes zaragozenas a repetirem a história....
Mas enfim... de forma diferente, (e ainda bem), disfrutei muito este dia. muita caminhada, visistas, concertos surpresa, e salero!!!